sábado, 27 de junho de 2015

Não me importo que ninguém leia. Só precisava colocar isso tudo para fora. Estou enlouquecendo...

"Se minha vida pudesse ser como nos filmes, queria que um anjo chegasse até mim e me convencesse a não cometer suicídio. Sempre esperei por esse momento pra me libertar e mudar minha vida para sempre, mas ele não vem. Não é assim que acontece."

Queria poder colar essa frase na parede do meu quarto, gritá-la no meio dos corredores da faculdade ou publicar em umas dessas redes sociais que só servem para nos deixar pior. Queria fazer qualquer coisa pra que notassem que não estou bem. Que nunca estive... Mas seria imaturo, vontade de chamar a atenção, falta do que fazer... qualquer coisa, menos o pedido desesperado de alguém que morre por dentro todos os dias calada.
Eu não queria pensar em suicídio 24 horas por dia, mas é isso que acontece e eu não posso evitar. Ontem me cortei como a muito tempo não fazia e me dei conta do quanto estou caindo de novo. Nada faz sentido. Absolutamente nada. E eu nunca me senti tão sozinha como agora.
Não posso me dar ao direito de me trancar num quarto e chorar até as lágrimas acabarem. Não posso sair por aí e encher minha cara até entrar em coma alcoólico. Não posso cortar meus pulsos no banheiro. Não posso me jogar na frente de um ônibus. Não posso porque é egoísmo, é crueldade da minha parte. É pura ingratidão.
O que me resta é esperar que todos durmam pra eu possa chorar, é me cortar em lugares não visíveis, é continuar fingindo que estou feliz até que eu exploda.
Tudo que ouço, que vejo, que sinto, é suicídio. Seria a solução de tudo, e se eu tivesse a plena certeza de que seria perdoada por isso, não exitaria.
Embora eu só queira morrer, ainda não o fiz. Não o fiz por medo de falhar de novo ou por conseguir. Não o fiz porque no fundo talvez eu queira viver, mas não assim. Não fiz pela estupidez de achar que ainda possa haver alguém que me ame de verdade e me mostre que não preciso morrer pra ficar em paz. Mas isso nunca aconteça, e embora eu fique aqui, alguma hora não será mais possível.
Eu me odeio. Eu odeio me sentir assim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ninguém é obrigado a entender o que há de errado comigo ou com qualquer outra pessoa;
Todos temos fantasmas e monstros escondidos embaixo da cama, então porque fingir tanto?!
Se não pode compreender o que acontece aqui, é melhor ir embora sem dizer nada...não preciso de mais julgamentos.