domingo, 30 de novembro de 2014

Primeiro queria agradecer as meninas que leem essa porcaria que chamo de blog. E Ana, fique bem, sei que ando sumida mas prometo encontrar tempo para conversar com você. Sei como é horrível se sentir assim. E se tenho que agradecer a alguém por ainda estar de pé, é a você *-*.
Ando um tanto desanimada e preocupada/ deprimida com esse novo emprego. Logo de cara, fomos recebidas com algumas caras de merda. Deus, como eu pude pensar que os adultos eram maduros o suficiente para serem ao menos educados...
Logo no primeiro dia, uma menina novata também arrumou confusão comigo e apontou o dedo na minha cara na frente de todo mundo. Eu poderia ter metido a mão na cara dela e perdido o emprego? Claro. Mas tudo que eu fiz foi chorar. Estava borbulhando de ódio e tudo que fiz foi chorar na frente de todos. Odeio ficar com raiva porque choro!!! Foi definitivamente o mico do ano. Tudo que eu fiz para parecer durona foi desperdiçado naquela tarde. E sabe o que foi o pior? Eu não fiz nada com aquela vaca.
No mesmo dia houve uma festa da empresa e eu fui arrastada pelas meninas que entraram comigo. Chegando lá, todos, eu disse TODOS estavam chiques e arrumados enquanto nós de uniforme. Não nos avisaram da festa e o lugar era muito longe então nem dava pra cogitar na ideia de ir em casa trocar de roupa. Eu queria era ter ido embora, mas acabei indo na onda das outras. Fomos o assunto da festa, mas depois da terceira caipirinha eu já nem ligava mais...
Além de tudo isso e do fato de eu estar perdidamente (é isso mesmo) apaixonada pelo meu monitor, mesmo sabendo que ele "namora" a minha monitora escondido pois a empresa não permite(droga, ele está me deixando maluca)ontem tivemos problemas com a supervisora e isso me preocupa. Sabe aquela pessoa amarga e nojenta? É ela. Se pudesse jogava ácido naquela cara de meerda e ainda ficava para assistir a cena. NOJENTA!!!! Foi tudo que consegui pensar a manhã toda. Ela nos escorraçou por coisa besta e me odiou logo de cara. Segunda sei que terei problemas, e sei que terei que mudar muita coisa se quiser continuar naquele lugar. Chega de não parar em empregos. Chega de brigar com todo mundo e não me adaptar. Chega! Precisarei de sorte, ou vou surtar de vez.
Quanto ao resto, tenho comido feito um boi. Desde o começo do mês estou vivendo de biscoito recheado. Me sinto uma porca!
Uma das meninas que entraram comigo fala pra caralho e vive falando que eu só como porcaria e que se continuar assim, vou estar rolando daqui a pouco. Como se eu não soubesse disso. Dispenso opiniões. Ao mesmo tempo que ela diz isso, diz que sou tão magra que ás vezes dá nervoso. Porra! O que querem afinal? Algumas pessoas me olham lá como se ser magro fosse algo errado, O QUE QUEREM AFINAL??? Ainda assim prefiro que digam que sou magra feito esqueleto (embora não veja isso) do que me chamarem de gorda.
Vou parar de comer merda e colocar uma fruta nos lanches lá da empresa. E preciso parar de comer compulsivamente no café da manhã. Me sinto horrível, gorda por dentro, enorme e obesa. Me sinto feia e idiota pois sempre estrago tudo. Minhas emoções andam uma bagunça... hora eufórica, hora nervosa, hora engraçadinha, hora deprimida... isso já causou impactos no meu trabalho e eu preciso me controlar. E rápido. Preciso parar de falar também. Virar um zumbi na verdade, é isso que querem lá pelo visto.
Só quero que esse ano termine, e rápido. Não aguento mais ='(

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

No. I do not have that right.

A calmaria (ou no meu caso apatia) não poderia durar para sempre...seria bom demais para ser verdade.
Vestir uma máscara todos os dias antes de sair de casa parecia mais fácil no início... pouco mais de uma semana no novo emprego e milhares que frustrações abafadas. Porque as pessoas tem que ser tão assim? Tão odiáveis?
Preciso suportar tudo isso. Pelo menos por 6 meses. Não posso me dar ao luxo de ficar sem trabalho.
Ontem á noite eu chorei como a muito tempo não fazia e hoje enfiei um garfo no meu pulso (coisa idiota. Eu sei!). por um momento eu não quis parar, queria ver sangue e mais sangue... eu queria dor... me sentir daquele jeito foi doentio mas foi confortante. Parei antes que alguém visse e fui me arrumar para enfrentar mais um dia... afinal, quem sou eu para surtar não é mesmo?
Sem muitos planos agora, apenas quero não enlouquecer. Seguir em frente como as pessoas normais fazem. E claro, ser magra. Ainda sonho com os 40 kg.

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Finalmente (ou não) a prova será no fim de semana (não sério? ninguém sabe disso ¬¬' só passa em todos os jornais). Estou com raiva de mim mesma (óbvio) por não ter estudado o suficiente (para variar), e com raiva de ter que disputar quase que a facadas uma vaga na universidade. Esse ano não tenho opção, ou eu entro, ou eu entro!
Engordei e isso é uma merda, mesmo eu pensando "poxa eu tava comendo feito um boi, poderia ter engordado mais e não engordei" mas isso é uma desculpa ridícula que estou usando pra mim mesma há meses. Não cola mais.
45,1 voltar para os 45 me fez pensar nos 47 e nos 49.... não quero voltar pra lá!! Não posso. Vou começar fazer a ABC e está decidido.
Consegui um emprego e estou feliz e triste com isso. Feliz porque terei dinheiro e se eu não passar na Federal (o que vai acontecer) consigo pagar ao menos a matrícula da faculdade particular. E triste (na verdade com medo) por não saber como vai ser com as pessoas de lá. Eu preciso que dê certo, mas eu sempre estrago tudo... e isso é uma droga. Não posso estragar tudo de novo.
Além disso vou ter que tirar meus alargadores =(( e esconder o piercing do septo todo dia, mas vamos lá né...
Me sentindo um lixo e impegável (aquele tipo que cara nenhum quer), sério. Estou passando por uma "transição capilar" que nada mais é do que parar de fuder meu cabelo com um monte química e deixar ele voltar a ser cacheado (e volumoso, óbvio). Estou penando com meu cabelo e ainda não fazem nem 6 meses ='( mas eu estou querendo meu cabelo de volta há tempos...odeio depender de chapinha, química e afins... será um caminho difícil (ainda mais pra mim que me adoro SQN). Preciso conseguir, e emagrecer tbm... a idéia dos 39 não me sai da cabeça, mesmo as pessoas me chamando de palito (não sei onde).