sexta-feira, 25 de julho de 2014

Para variar...

A semana foi tediosa como sempre, sem nenhuma novidade. Acho que a crise de depressão está passando, ás vezes quero pirar e me cortar de novo mas não faço...
Fui ao curso 2x nessa semana, e ontem, quando voltava, encontrei um velho colega de turma meu, começamos a conversar e eu acabei mentindo pra ele dizendo que já estava no curso superior (não queria ter que assumir toda a minha derrota desde que não nos vimos então mentir foi algo automático e eu sei, preciso parar com isso) depois de tudo que dissemos, ele me deu os parabéns por conseguir entrar na faculdade (foi nessa hora eu engoli seco e tive vontade de me jogar do ônibus). Vim pra casa me sentindo um completo lixo porque além de não conseguir entrar na faculdade, eu ainda menti. Entre a vergonha e desilusão um acesso de força de vontade para fazer esse curso valer a pena tomou conta de mim, cheguei em casa comi horrores ¬¬' e decidi que se precisasse viraria a noite estudando. Mas como sempre... não consegui me concentrar por mais de dez minutos e acabei ficando nervosa e desistindo. Hoje acordei pensando nisso e decidi procurar um neurologista (já que a psiquiatra que estou indo é devagar quase parando) e eu não tenho tempo, nem paciência!! E se for TDAH mesmo eu quero logo os remédios, não posso desperdiçar outro ano da minha vida... Preciso resolver isso de uma vez ou nunca vou sair do lugar, o problema é que eles sempre focam na depressão aff', pelo menos não me separaram mais do Prozac suspenderam aqueles calmantes de cavalo (estabilizadores de humor) que engordam horrores...
Desanimada com desafio mas preciso fazer e conseguir. Meu pai pra me ajudar (só que não) comprou ontem uma CAIXA (siim, uma CAIXA) daquelas barras de chocolate Snickers (uma bomba de açúcar e gordura) deu vontade de por fogo naquela caixa, mas eu respirei fundo afinal acho que ele quis me agradar, sem contar que a culpa é minha por comer, não dele... logo agora que estou de TPM e loouca por chocolate ='( Preciso resistir. Me desejem sorte....


sábado, 19 de julho de 2014

Looking at life through the window

É o que tenho feito desde que a depressão me pegou. E eu sei que já devo ter dito isso inúmeras vezes mas é sufocante ver sua vida escorrendo entre os dedos e não fazer nada para mudar isso.
Depois de um mês de férias voltei ao cursinho (sem nenhuma vontade), comecei a inventar desculpas outra vez para não ir ás terapias e a vontade de ver os outros, de trabalhar, de andar por aí é menor do que de costume, isso antecede uma queda/crise e me assusta pensar que pode acontecer de novo, ainda nem me recuperei da última...
Semana passada fiquei doente e desmaiei na frente dos meus pais, não, não foi por causa da anorexia, ela ajudou um pouco, mas o problema foi outro. Fiquei assustada e com raiva (odeio ficar doente) achei por um minuto que teria que ficar internada, mas isso não aconteceu para o meu alívio.
Durante as férias eu tentei (sem muito sucesso e entusiasmo) estudar os conteúdos atrasados. A cada dia que passa, um misto de medo/ansiedade/apatia e raiva me dá uma pontada no peito, eu preciso entrar na faculdade. Mas ao mesmo tempo eu só queria viajar, conhecer lugares, pessoas (a da fobia social falando), outras culturas... acho que não nasci pra passar a vida toda plantada num lugar só, isso me mata.
Penso em tentar alguma faculdade no Rio Grande do Sul, seria lindo recomeçar em outro lugar... mas tenho medo de surtar sozinha...
A alimentação vai péssima, mas no meio de tanta comida,continuar com os 44,7 me deixou aliviada. Me sinto uma baleia, ás vezes tento usar uma roupa mais bonitinha mas nem rola... quero começar uma dieta que eu não estrague dessa vez. Vou começar na Segunda. Preciso emagrecer pelo menos 3,5 kg e se eu tivesse o mínimo de auto controle e vergonha na cara, já teria conseguido. Sou mesmo uma inútil.

terça-feira, 1 de julho de 2014

Você me deu uma vida... Agora mostre-me como viver.

Meus dias estão meio completamente sem sentido (como sempre)... mas dessa vez algo mudou (graças ao aumento da dose do prozac). Não tenho mais surtos como antes, quando a agonia vem e eu começo a arder (literalmente) por dentro, não enlouqueço como antes. Espero que isso seja definitivo.
As terapias estão me deixando desconfortáveis. Sabe aquela fase em que você já disse tudo que tinha pra dizer, já chorou tudo o que tinha para chorar, já reclamou sobre tudo e todos e é hora de sair e começar a viver? Acho que cheguei nessa fase, mas ainda não consegui sair e viver. Algo me prende aqui nesse meu mundo amargo e solitário que eu criei pra mim, acho que é por medo de me decepcionar...
Ás vezes sinto uma raiva repentina de mim e da vida por estar aqui, de volta a estaca zero e não vivendo lá fora como os outros fazem. Quando criança sonhava em crescer pra viajar, montar uma banda (que nunca saiu do papel), conhecer pessoas, sorrir, escrever um livro,viver intensamente sabe? Mas nada aconteceu como eu sonhava (normal) e isso me machuca. Sinto uma pontada que me dói a cabeça e me dá vontade de sair correndo ou sei lá gritar até meus pulmões explodirem quando vejo fotos e vídeos de pessoas que fizeram tudo isso e mais, pessoas que vivem de verdade... não é inveja nem ódio (é siim), é só aquela pergunta "porque não eu?" ou então "porque minha vida é tão inútil e sem sentido?". Eu sei que a culpa é minha, mas não sei por onde começar... então fico aqui trancada em mim mesma e em meu quarto. Ocupando um lugar no mundo apenas...